Galeria

Taboão: Políticas carnavalescas ou falta de um Plano de Cultura?

O carnaval tem sua origem como uma festa popular. Desde os anos 50 no entanto tem se tornado nas grandes cidades no entanto mais um produto de uma indústria cultural efervescente. Em algumas grandes cidades de fato como aponta o Professor Waldenyr Caldas da Escola de Comunicação e Artes da USP a organização das Escolas é altamente profissionalizada.

O Poder Público tem colaborado e muito para esta profissionalização. São Paulo e Rio de Janeiro construíram suas passarelas do Samba e constamente fazem reformas e ampliam as estruturas para o Carnaval.

Porém enquanto em São Paulo discutem-se os critérios utilizados pelos jurados e a pontuação das Escolas, que geraram até brigas, em Taboão da Serra a Liga Independente dos Blocos e Escolas de Samba – LIBES e a Secretária de Cultura e Vice Prefeita Márcia parecem não se entenderem.

A Prefeitura de Taboão da Serra alega problemas nas prestações de contas da LIBES de alguns anos atrás. A LIBES busca se defender. O resultado foi o cancelamento do desfile na Avenida Fernando Fernandes com troca mútua de acusações, e com protestos da população .

2011sintonia entre LIBES e PMTS que não se repetiu em 2012

Mesmo com os desfiles não acontecendo no Pirajussara algumas escolas desfilaram no Shopping e na Avenida José Maciel. A Prefeitura por sua vez contratou uma empresa para a realização de shows carnavalescos (com a presença de algumas escolas da Capital inclusive) na Praça Luiz Gonzaga, próximo do local dos desfiles tradicionais.

Falta entendimento e sobretudo respeito a população.  O desfile ou a festa na praça tem semelhanças por serem expressões ligadas a uma cultura de consumo,   no entanto a realizada pela Prefeitura peca por não ter elementos populares locais.

Uma cidade nova ainda que precisa ter definida sua vocação cultural mas sobretudo precisa de intervenções pontuais da gestão para estimular iniciativas locais e buscar melhorias através de programas sólidos.

Para isso um Plano Municipal de Cultura precisa ser construído que dialogue com a Cidade e os agentes culturais locais que traga não só a propagação do que se faz nas comunidades mas que inclua e apresente novos elementos culturais à população.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s