Galeria

O teto que caiu. Metáforas

Na noite de 26 de abril de 2012 as chuvas que desabaram sobre Piratininga resultaram na queda dos forros de duas partes do conjunto das Letras da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, FFLCH, da Universidade de São Paulo. Sem maior gravidade os forros de uma sala de aula (270) e do hall ao lado da Seção de Alunos cederam e renderam um comunicado feito durante os últimos momentos da votação do Centro Acadêmico.

Aparentemente uma informação preciosa a todos. E de fato é. Porém dotada de parcialidade. Uma das chapas que disputam a eleição, a que atualmente ocupa o Centro Acadêmico das Letras, passou em boa parte das turmas para comunicar o fato.

A parcialidade está em atribuir isso às obras feitas no Conjunto. No site e nos informes impressos da FFLCH mencionava-se que as obras realizadas ao longo do segundo semestre de 2011 e entregues no início de fevereiro do presente ano consistiram na pintura das salas de aula, instalação de forros, equipamentos midiáticos em algumas salas. O telhado é considerado pela Direção da FFLCH como uma fase a ser ainda realizada e que demanda maiores recursos.

Vale lembrar que parte do prédio foi entregue em 1988 e nunca teve intervenções profundas. Fomentar um debate para ampliar o que já foi feito é algo necessário, mas as realizações ora já entregues não podem ser minimizadas ou maximizadas.

Informar é algo necessário. Um Centro Acadêmico, sobretudo é um espaço complementar ao aluno no sentido de promotor de ações culturais, de organização estudantil e acompanhamento de atividades administrativas e pedagógicas que interfiram na micro e na macro rotina do alunado além das atividades de confraternização e de recepção aos calouros. Importante ressaltar que nos dias de matrícula dos calouros de 2012 a recepção foi realizada pelos servidores das Seções de Alunos, dos Departamentos da Letras e da Comunicação Social da Faculdade.

Seriedade e exposição correta dos fatos é algo salutar e necessário dentro de um conceito de ética política. O Movimento Estudantil não pode cair no erro da grande mídia que encobre fatos ora por prazos apertados a que os jornalistas precisam seguir dos seus editores, ora por conveniência. De outra maneira o resultado poderá ser outro teto vir a cair.

Atualização em 27 de abril 00:47 O texto foi escrito no final da aula e logo publicado. No entanto pela foto abaixo nota-se que o teto próximo da Seção de Alunos está com marcas da infiltração e não chegou a cair. Somente da Sala citada porém a mesma estava trancada no momento em que fui verificar.

Anúncios

2 Respostas para “O teto que caiu. Metáforas

  1. Ótima crítica. Até quando teremos um CA que só se preocupa em apontar, listar problemas e que se contenta com o protesto Fora esse, Fora aquele…

  2. Pingback: NOTA DE REPUDIO À ATITUDE ANTI-DEMOCRÁTICA DO DCE NA CONGREGAÇÃO DA FFLCH | Blog do Professor Christian

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s